Como controlar suas finanças sem ter um salário fixo

controlar as finanças

O que todo autônomo deve saber

Tem sido cada vez maior no país o número de profissionais que atuam no mercado de forma autônoma, sejam profissionais liberais, empreendedores ou freelancer que trabalham sem carteira assinada. De forma que muitas dessas pessoas normalmente não possuem um salário fixo, o que pode dificultar na hora de controlar as finanças.

O fato de não ter um salário fixo a cada mês, pode acabar complicando o controle do dinheiro, fazendo com que você acabe enfrentando algumas dificuldades.

Além disso, justamente pela ausência desse rendimento fixo mensal se faz necessário traçar estratégia de controle de finanças – pensando nisso fizemos o KAKEIBO que é um método japonês, para saber mais clique aqui– , afinal de contas, imprevistos diminuem o seu fluxo de trabalho.

Para ajudar você, que não tem um salário fixo a cada mês a controlar suas finanças da melhor forma possível, separamos algumas dicas neste artigo. Continue a leitura.

A importância de ter um controle das suas finanças

Controlar suas finanças é algo essencial para qualquer um que queira obter sucesso financeiro. No caso de quem não possui um salário fixo, essa necessidade de controle financeiro é ainda maior e o controle deve ser ainda mais rígido.

Mesmo quem tem um salário fixo, deve criar o hábito de realizar um controle financeiro mensal e se já pode ser complicado neste caso, quando a renda é variável, a dificuldade é ainda maior.

Assim, é de extrema importância controlar suas finanças de forma rígida, tendo planilhas para anotar suas receitas e despesas detalhadamente.

Assim, você pode acompanhar de perto o panorama exato das suas finanças e realizar as melhores escolhas das formas como vai gastar o seu dinheiro, principalmente quando você não sabe exatamente quanto vai receber no mês seguinte.

Além disso, você deve levar em consideração o fator da sazonalidade: na maior parte das atividades profissionais, existem alguns períodos do ano onde a demanda de trabalho diminui, o que compromete os rendimentos.

Assim, manter o controle da sua vida financeira quando você exerce uma atividade autônoma, é uma forma de se precaver para esses períodos.

Basta ficar atento aos meses onde os ganhos são maiores e quando são menores, e guardar dinheiro suficiente no decorrer do ano para enfrentar os períodos onde a demanda de trabalho e consequentemente os ganhos, acabam sendo menores.

Cuidado com o cartão de crédito

Um dos piores inimigos na hora de controlar suas finanças pode ser apontado como os parcelamentos realizados com o cartão de crédito.

O ideal, em especial quando a sua renda é variável a cada mês, é usar o cartão de crédito para fazer compras apenas quando o mesmo for a única opção de pagamento disponível, como é o caso da maior parte das compras feitas através da internet, por exemplo.

Outro fator que deve ser considerado e que justifica evitar o uso do cartão de crédito por quem não recebe um salário fixo a cada mês é o de que pode não ser uma boa ideia se comprometer com o pagamento de uma conta a prazo quando você não tem certeza absoluta se vai obter o necessário para realizar o pagamento da fatura do cartão no futuro.

Dessa maneira, quem possui uma renda que varia a cada mês e quer controlar suas finanças de forma adequada, deve ter bastante cuidado na hora de parcelar qualquer compra através do cartão de crédito, principalmente se for um valor mais alto e/ou um parcelamento muito longo.

É muito importante ter uma reserva financeira para emergências

Independentemente de ter um salário mensal fixo ou não, é fundamental controlar suas finanças para possibilitar a criação de uma reserva financeira para cobrir eventuais emergências.

No caso de quem possui renda variável, porém, a criação dessa reserva é ainda mais relevante e essencial.

Uma reserva financeira pode ser definida como um montante de dinheiro que foi acumulado aos poucos que fica guardado, de preferência em uma aplicação financeira de baixo risco e com alta taxa de liquidez, que deverá ser utilizada caso sobrevenha uma situação de necessidade financeira.

A reserva financeira funciona para cobrir gastos como um defeito inesperado no veículo da família, uma eventual despesa médica inesperada ou até mesmo a impossibilidade do profissional de trabalhar por determinado período de tempo.

Caso você nunca venha a precisar usar esse dinheiro, ele pode ficar guardado para a sua aposentadoria.

No caso de quem não possui uma renda mensal fixa, a reserva financeira pode ser criada a partir da estipulação de um percentual dos ganhos obtidos a cada mês que deve ser guardado nessa reserva.

A diferença para o caso de quem possui um salário fixo é apenas que a cada mês a quantia em dinheiro a ser colocada na reserva financeira irá sofrer variações de acordo com o rendimento obtido. O que, de forma alguma, vai impedir você de criar uma boa reserva financeira para cobrir despesas inesperadas que possam surgir eventualmente.

Corte parte de seus gastos fixos

Pra quem tem uma renda que varia mês a mês, deve controlar suas finanças de forma a enxugar, o máximo que puder, os gastos fixos. Estes gastos são justamente os que podem representar as maiores dificuldades. Isso quando um profissional liberal ou autônomo enfrenta períodos de vacas magras no trabalho.

Sempre que puder, tente diminuir ao máximo os gastos que você tem com as contas de água, luz, telefone, gás, internet, celular e transporte. Caso você pague aluguel, que é um dos principais vilões dos custos fixos, tente negociar. Ou mesmo considere se mudar caso o mesmo seja muito alto.

Entretanto, antes de começar a cortar todos os seus custos fixos mensais e priorizar os custos variáveis, tenha cuidado. Faça sempre uma análise criteriosa para cada decisão em relação aos mesmos que você pretende tomar.

Tenha em mente que não é apenas porque aquela despesa é uma despesa fixa, que a mesma oferece menos vantagens que as despesas variáveis. Muitas dessas despesas fixas podem ser fundamentais tanto para o seu trabalho quanto para os aspectos da sua vida em geral.

A ideia aqui é que você possa controlar suas finanças, identificando quais são os seus custos fixos a cada mês e de que forma você vai reduzir cada um deles, mas apenas quando isso for realmente possível.

Tenha metas financeiras

Se você quer viajar, realizar um curso, comprar um carro novo ou trocar de casa, por exemplo, você precisa estabelecer essa meta financeira. Feito isso é possível adotar as estratégias que serão necessárias para atingir esse objetivo.

Através de um bom planejamento financeiro, fica mais fácil controlar suas finanças e organizar o seu orçamento. Desta forma você conseguirá atingir sua metas de curto, médio e de longo prazo.

Isso vale para qualquer pessoa, mas no caso de quem não possui um rendimento mensal fixo, é ainda mais importante.

Conta pessoal x Conta profissional

Um dos maiores erros ao controlar suas finanças sem ter um salário mensal fixo é: Ter apenas uma conta bancária. Esse é um erro grave para  quem quer  controlar as contas pessoais quanto as profissionais.

Se existir a mistura do dinheiro do seu negócio; seja para comprar material de trabalho, ou para o seu deslocamento até o local onde você realiza as suas atividades. Com o dinheiro que você usa para manter as suas contas pessoais, fica difícil manter o controle do seu orçamento. Isso porque, dessa maneira, fica muito mais difícil para você compreender o quanto de dinheiro precisa para manter o seu trabalho.

Se você não sabe o quanto gasta para manter a sua atividade profissional, como você vai saber calcular um preço que seja de fato justo pelo serviço executado por você?

Se você também não sabe o valor que precisa para manter as suas contas pessoais, como vai saber se o que vai receber pelos seus trabalhos futuros é de fato suficiente?

Os dois pontos acima são apenas alguns dos problemas que você pode ter. As dificuldades podem ser ainda mais sérias, como ficar sem recursos para continuar exercendo sua atividade profissional. Isso tudo só vai acontecer porque gastou todo o dinheiro nas suas contas pessoais, por exemplo.

Além disso, fazer o cálculo de quanto você precisa pagar de impostos também pode ser mais difícil.

Se você gosta deste tipo de conteúdo deixe seu comentário abaixo com dicas, sugestões e até mesmo críticas abaixo.

 

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

organizando as finanças

Dicas infalíveis para se controlar melhor A fórmula de uma vida financeira

sucesso-financeiro

A sorte aqui não tem vez ! Alcançar o sucesso financeiro e

80/20

Conheça o método para controle de finanças. Se você investe seu dinheiro,

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by