Peer-to-Peer: Mais uma modalidade de investimento com alto rendimento

Peer-to-peer Lending o investimento de alto risco que está crescendo no mercado financeiro

Não é de hoje que as pessoas estão em busca de novos investimentos e, principalmente, de alta rentabilidade. Existem inúmeras modalidades como, por exemplo, renda fixa, renda variável, ações, títulos públicos, CDBs, etc, das quais você consegue bons rendimentos.

Entretanto, é preciso avaliar cada caso e saber se você está preparado para tal investimento. Cada modalidade exige um valor para aplicação, um prazo para retorno do investimento, taxa de retorno, riscos, vantagens, juros, etc. Além de avaliar todas essas questões, é primordial que você saiba identificar seu perfil de risco e tolerância a perdas antes de fazer qualquer aplicação.

Por isso, vamos explicar abaixo como identificar seu perfil de risco – conservador, moderado ou arrojado/agressivo – e destacar uma nova modalidade que tem ganhado espaço na vida dos investidores brasileiros.

Perfil de Risco

Como mencionado acima, para você começar a investir é importante saber qual é o seu perfil de investidor, ou seja, o seu nível de tolerância ao risco e perdas. Dessa forma, você escolherá o investimento que melhor se adequa a você e atende suas necessidade e expectativas.

  • Conservador

O investidor conservador é cauteloso, ele preza muito por segurança na hora de realizar um investimento e, por isso, prefere investimentos sem nenhum risco de perda como, por exemplo, renda fixa e, em alguns casos, investe uma pequena quantia em renda variável.

O perfil conservador tem baixa (ou nenhuma) tolerância ao risco. Mesmo com baixa rentabilidade, o conservador prefere receber pouco do que perder o capital. Lembrando que a renda fixa não significa renda garantida. Sendo assim, pesquise sobre a modalidade antes de aplicar o dinheiro.

  • Moderado

Aqui o investidor ainda preza por segurança na hora de investir e tem pouca tolerância ao risco, mas nada comparado com o perfil conservador. Ou seja, este perfil prefere não correr nenhum risco de perda do capital.

Entretanto, a diversidade da carteira de investimentos é composta por investimentos de renda fixa e variável. Em alguns momentos, se arrisca um investimento de longo prazo visando maior rentabilidade.

  • Arrojado/Agressivo

O perfil agressivo é aquele que está disposto a assumir todos riscos, o que significa perder parte ou total do capital principal. Entretanto, para lidar com isso é preciso controle emocional com as variáveis de valorização e desvalorização e ter a consciência de que será recompensado a longo prazo ou não.

Lembre-se que não é só o seu perfil que vai definir o melhor investimento. Conforme citamos acima, é importante que você analise todas as variáveis como, por exemplo, objetivo, período de investimento e capital disponível.

Investimento para perfil arrojado:

Você já ouviu falar em Peer-to-Peer Lending (P2P)?

O peer-to-peer é uma modalidade de investimento de alto risco, indicado apenas para investidores com perfil de risco agressivo, que está revolucionando a economia brasileira através do empréstimo coletivo, com pessoas investindo em pessoas, sem as taxas abusivas dos bancos tradicionais e colaborando para o empreendedorismo brasileiro.

O peer-to-peer teve origem no Reino Unido em 2005, com uma empresa chamada Zopa. Com a crise econômica, de 2008, o modelo rapidamente ganhou espaço pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos – atualmente o maior mercado de P2P Lending do mundo.

A modalidade tem como objetivo desbancarizar os investimentos. Em uma ponta está o empreendedor que não consegue crédito no banco tradicional – por causa das taxas, juros, valor, histórico financeiro, etc – e na outra ponta (por isso empréstimo de ponta a ponta) está o investidor que vai apoiar esse empreendedor.

Enquanto, o empreendedor consegue seu empréstimo mais rápido e com taxas mais justas, o investidor recebe mensalmente, direto na sua conta, o valor investido com juros e correção, atingindo a rentabilidade esperada.

Lembre-se que, a modalidade não oferece garantias, por isso é considerada de alto risco, pois o empreendedor pode não quitar a dívida e ficar inadimplente e, consequentemente, o investidor não recebe o dinheiro investido, em casos extremos, pode perder o capital principal.

Para empreendedor (tomador de crédito)

O empreendedor solicita o empréstimo e após aprovado, entra para um portfólio – conjunto de empresas que precisam de investimento – e após o portfólio ser financiado, o dinheiro cai na conta do empreendedor. O processo é 100% online e rápido, considerando as plataformas disponíveis atualmente. Cada empresa tem os seus próprios critérios de avaliação. Por exemplo, na Biva, primeira fintech de peer-to-peer lending no Brasil, solicita 12 meses de CNPJ vigente.

Para investidor (perfil agressivo)

O investidor faz o seu cadastro na plataforma e escolhe a empresa que quer investir (emprestar o dinheiro) e o montante a ser investido, pronto! Depois da operação concretizada, ele recebe mensalmente, na sua conta, o valor investido mais a rentabilidade prometida. Cada empresa tem os seus próprios critérios de avaliação, por exemplo, na Biva, o investidor passa por uma prova que avalia seu perfil de risco (suitability), antes de poder avaliar as empresas e investir em alguma.

De qualquer forma, antes de começar a investir, identifique seu perfil de risco e estude bastante a modalidade na qual pretende aplicar o seu dinheiro. Busque referências e experiências reais para não se frustrar com o retorno e possíveis imprevistos.  

E aí, o conteúdo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe em suas redes sociais! 😉

Artigos que podem ser úteis: Renda Fixa X Renda Variável | Como investir em fundos imobiliários

 

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

No nosso último post que inaugurou a parceria entre a Hurst Capital

Fundos de renda fixa captam R$ 21,3 bilhões em setembro

Os produtos de renda fixa foram destaque na indústria de fundos em

Por diversas décadas, o investidor de renda fixa brasileira foi acostumado a

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by