Educação financeira nas escolas

educação financeira nas escolas

Medida obrigatória para 2020 

Aposto que você só aprendeu a lidar com o dinheiro na vida adulta. Pois, na maioria das famílias brasileiras não há assuntos sobre finanças como parte da educação. Pensando nisso, o Estado adicionou à base curricular obrigatória a educação financeira nas escolas.

As escolas terão de se adaptar a essa nova grade e possuem até o final de 2020 para implementar.

Essa medida foi tomada porque o número de inadimplentes no país ultrapassa 63 milhões de pessoas. Em outras palavras, 24,3% da população está com o nome sujo. 

Já o percentual das famílias que possuem contas em atraso duplica. De acordo com uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e turismo no final de 2019 revelando o percentual de incríveis 64,8%

Por que existe a necessidade de educação financeira nas escolas?

O fato é que sem a educação financeira nas escolas muitos jovens serão endividados. Isso acontece porque muitos dos nossos hábitos são reflexos do comportamento dos nosso pais.

Por exemplo, para muitas pessoas, fazer um empréstimo e até mesmo parcelar uma compra em 12x é algo normal. Entretanto, esse raciocínio só se torna aceitável no nosso subconsciente porque é um hábito dos pais que foi passado para os filhos.

No entanto, essa é uma atitude que gera graves consequências. Comprar um item que está fora da sua realidade faz com que você adie os seus sonhos no futuro. Acima de tudo, ainda há os juros quando não é acontece o pagamento na data acordada.

Desta forma, a educação financeira nas escolas é primordial para que os pequenos tenham uma vida financeiramente saudável.

 Efeito Rebote 

Em segundo lugar, como dito anteriormente, em questões de dinheiro a maioria das pessoas tende a se identificar com os pais ou com um deles pelo menos.

Porém, existe o outro lado da moeda. Há quem acabe se tornando exatamente o oposto deles. Muitas pessoas que nasceram em famílias humildes e pobres tendem a se rebelar e sentem raiva.

Consequentemente, elas vão à luta para enriquecer e adquirir a educação financeira necessária que a escola e família não instruíram. 

Pode acontecer de ter um efeito rebote também. Na mesma linha, se a pessoa não conseguiu uma educação financeira nas escolas que frequentou muito provavelmente ela irá gastar com tudo o que quiser. Afinal de contas não teve essa oportunidade na infância.

Conteúdos programáticos

O ensino fundamental já terá acesso à essa mudança. Nesta idade já vão aprender sobre os juros compostos, bem como os benefícios que eles possuem nos investimentos.

Ficarão cientes de que os juros nos cartões de crédito e empréstimos ultrapassam 200% no ano. Tudo isso mudará a mentalidade dos jovens para ter mais estabilidade no futuro.

Já no ensino médio, os conceitos do sistema monetário nacional e mundial será abordado. A ideia é trazer mais senso crítico para os jovens nas escolhas financeiras que estão por vir. 

Se você gosta deste tipo de conteúdo e quer que a educação financeira nas escolas avancem deixe seu comentário crítica ou sugestão aqui na caixa de comentários. Fique à vontade para tirar suas dúvidas.

Bons investimentos e até a próxima !! 

Vitória Kevelyn

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

organizando as finanças

Dicas infalíveis para se controlar melhor A fórmula de uma vida financeira

sucesso-financeiro

A sorte aqui não tem vez ! Alcançar o sucesso financeiro e

80/20

Conheça o método para controle de finanças. Se você investe seu dinheiro,

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by