Quitar suas dívidas ou investir seu dinheiro?

Qual devemos priorizar?

Para que você saiba escolher entre quitar dívidas ou investir dinheiro, precisamos falar sobre as dívidas caras.

Algumas pessoas podem imaginar que uma dívida cara é uma dívida que possui um saldo devedor grande. E, até mesmo, prestações mais elevadas. Porém, isso não é exatamente a verdade.

Dívidas caras são, na realidade, aquelas que possuem as taxas de juros mais altas.

De forma geral, as dívidas mais caras são aquelas advindas de cartões de crédito

Tenha conhecimento dos juros

Acima de tudo, no site do Banco Central, você pode encontrar as taxas de juros sobre as principais modalidades de crédito. Para pessoas físicas e jurídicas. 

Na lista, você pode encontrar as melhores taxas no caso de cheque especial, de crédito pessoal e para financiamento de veículos ou imóveis.

Levando em consideração a escolha entre quitar dívidas ou investir dinheiro, é necessário entender que as dívidas mais caras devem ser a sua prioridade.

Isso porque, a taxa de juros é responsável por determinar a velocidade em que a sua dívida vai crescer.

Desta forma, quanto mais elevada a taxa de juros, mais rápido aumentarão as prestações da dívida e o saldo devedor.

Dívidas boas e dívidas ruins

Em outras palavras, ainda que você tenha dívidas com um saldo devedor mais alto, a sua prioridade sempre deve ser a de eliminar as taxas de juros.

Para resolver esse problema, uma dica interessante é que você organize as suas dívidas da maior para e menor. Comece o pagamento seguindo essa ordem, até que consiga pagar todas elas. E, só então comece a se organizar para investir dinheiro.

Outro conceito que vai ajudar você a entender o que você deve priorizar: quitar dívidas ou investir dinheiro, é o de dívidas boas e ruins.

Por mais que você possa não acreditar nisso, algumas das suas dívidas podem ser sim consideradas boas.

Uma dívida ruim é aquela a qual você tem gastos, embora não tenha nenhum retorno. Ou seja, não gera nenhuma riqueza e conta com juros elevados. Um exemplo desse tipo de dívida é o cheque especial e os cartões de crédito,

Cartão de Crédito 

Os cartões de crédito são consideradas dívidas caras, como demonstramos no tópico anterior.

Os
juros crescem exponencialmente. Causando, desta forma, um verdadeiro desequilíbrio nas suas finanças.

Uma dívida que pode ser considerada boa, por sua vez, é aquela que pode gerar riqueza e patrimônio, além de contar com taxas de juros mais baixas.

Um financiamento usado para que você possa investir em educação ou comprar uma parte da sua casa própria, são exemplos desse tipo de dívida.

No caso de uma empresa que está endividada, isso não é necessariamente um sinal de que essa empresa vai mal, uma vez que esse endividamento pode ser usado para o aumento da capacidade de produção, por exemplo.

O ideal é que você mantenha as suas contas dentro de um limite de endividamento máximo de 20% da sua renda líquida.

Investir e pagar dívidas ao mesmo tempo

Quitar dívidas ou investir dinheiro não são duas coisas que você deva fazer ao mesmo tempo. É necessário escolher uma delas. Priorize o pagamento das suas dívidas, começando pelas mais caras.

Para dar um exemplo, você deve optar pelo primeiro: no caso das operadoras de cartão de crédito, as taxas de juros ficam em 10% ao mês. Entretanto, no caso da caderneta de poupança, o rendimento é inferior aos 0,6% ao mês.

Sendo assim, levando em consideração o quanto é difícil encontrar uma aplicação financeira com um rendimento mais alto do que as taxas de juros das dívidas, fica simples entender porque o pagamento dessas deverá ser a sua prioridade.

Exceções a regra

Com certeza existem algumas exceções a essa regra, tais como os financiamentos imobiliários destinados a pessoas de baixa renda, que contém  taxas de juros de 4% ao ano.

Outra exceção são as prestações de veículos que foram contratadas por meio de leasing, no qual antecipar as parcelas na prática não oferece um desconto significativo para o saldo devedor.

Para você entender melhor as razões de entre quitar dívidas ou investir dinheiro, na grande maioria das vezes, o pagamento daquilo que você deve, observe esse exemplo prático:

Desdobramentos

1- Suponha que você tenha uma caderneta de poupança onde você investiu mil reais, com um rendimento de 0,55% ao mês;

2- Depois de um período de 12 meses, a partir dessa taxa de juros, você vai contar com R$ 1.068,03, na sua caderneta de poupança;

3- Ao mesmo tempo. Você tem uma dívida de mil reais no cheque especial, que conta com uma taxa de juros de cerca de 12,33% ao mês;

4- Depois de um período de 12 meses, a partir dessa taxa de juros, você vai estar devendo R$ 4.035,98, bem mais alto.

Neste caso, utilizar o dinheiro guardado na caderneta de poupança é uma vantagem muito maior, uma vez que, ao final de um período de um ano, esse dinheiro guardado só conseguiria pagar cerca de um quarto do valor da dívida do cheque especial.

Se planeje para quitar suas dívidas e poupar

Entre quitar dívidas ou investir dinheiro, esperamos que nesse momento você tenha entendido que a sua prioridade deve ser a de pagar aquilo que você deve para só então começar a fazer investimentos.

Assim, você deve se planejar para conseguir pagar as suas dívidas e poupar dinheiro, e então investir. E para ajudar você nessa tarefa, trazemos as 3 dicas de especialistas em finanças a seguir:

Mantenha as suas contas organizadas

O primeiro passo que você deve dar para conseguir pagar aquilo que você deve e poupar dinheiro para então investir é que você saiba como estão as suas contas.

Para isso você deverá realizar um orçamento doméstico e fazer um controle rigoroso de todas as suas despesas e de todos os seus gastos.

Assim, você sabe quanto dinheiro você possui para cumprir seus objetivos e onde está gastando o seu dinheiro.

Identificando os seus gastos, você pode traçar as melhores estratégias para poupar dinheiro.

Faça uma avaliação das suas dívidas

De acordo com o que dissemos antes, dívidas com os maiores juros são as que mais podem comprometer sua vida financeira, sendo assim, analise as suas dívidas e defina quais são as dívidas que possuem os juros mais elevados e pague elas primeiro.

Tente renegociar as suas dívidas com seus credores antes de solicitar um empréstimo para quitar-las.

Poupe

Em primeiro lugar, poupar dinheiro é mais do que simplesmente guardá-lo, e sim utilizar os juros a seu favor, gerando um patrimônio financeiro.

Sendo assim, o ideal, depois de você ter pago tudo que deve, é poupar cerca de 10% do que você recebe todos os meses e investir em uma aplicação financeira.

Agora você já sabe que entre quitar dívidas ou investir dinheiro, na grande maioria dos casos, a prioridade deve ser a de pagar tudo aquilo que você deve e só então começar a aplicar dinheiro.

Artigos que podem ser úteis para você: Como investir no Brasil morando no exterior | TED e DOC: Você sabe quanto paga?

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

Volatilidade nas alturas! Quem investe no mercado de ações, já se deparou

São vários os segmentos que dão possibilidade de iniciar um investimento sem

Economia compartilhada

Você está pronto para a mudança?  Segunda Guerra Mundial. Chernobyl. São fatos

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by