Vida financeira: Como ter um diagnóstico

Como está sua situação financeira?

Com certeza você deseja alcançar a prosperidade e os seus objetivos em relação ao dinheiro. E, para conseguir isso, um passo muito importante que você deve dar é  analisar e descobrir como anda a situação das suas finanças realizando, por exemplo, um diagnóstico da sua vida financeira.

Para isso, vai ser necessário que você tenha coragem para enfrentar a realidade e descobrir a verdade sobre a sua vida financeira.

Na mesma linha, uma atitude como essa pode ser o ponto de partida para mudanças essenciais na forma como você lida com o seu dinheiro. Facilitando, assim, a caminhada rumo ao sucesso, bem como a estabilidade e a tão sonhada segurança financeira.

E por mais que você pense que esse é um assunto complexo e difícil, a partir de atitudes simples e com esforço e dedicação você pode fazer isso.

Pensando nisso, para ajudar você, no artigo de hoje trazemos todas as informações que você precisa para fazer um diagnóstico certeiro da sua vida financeira. Para saber mais, continue lendo os tópicos a seguir.

As consequências dos problemas financeiros

Uma vida financeira em desequilíbrio e desorganizada, onde a pessoa se encontra cheia de dívidas a pagar. De forma que consome mais do que ganha, enfrentando problemas com a inadimplência e a insegurança, vê-se aí uma receita para o fracasso financeiro.

Além disso, problemas de ordem financeira como esses também acabam desencadeando outros problemas. Sejam eles de ordem familiar, no trabalho ou mesmo emocionais e psicológicos.

Em segundo lugar, divórcios, suicídios, assassinato, prática de condutas ilícitas, atos de corrupção e a violência na sociedade também fazem parte dos problemas. Tanto as pessoas quanto a sociedade enfrentam o que é originado pela falta de educação financeira no país.

Além disso, a maioria das pessoas deseja ter, de forma imediata, muitas coisas que estão fora da realidade financeira em que elas vivem.

Falamos em imediatismo, justamente porque esse é um dos maiores causadores de problemas financeiros: o querer ter, agora, sem pesar as consequências e os impactos disso na vida financeira.

É possível, para qualquer pessoa que não esteja em situação de miséria extrema e que possua acesso a condições de vida mínimas, conseguir progresso financeiro, sendo capaz de conseguir tudo que quiser.

Entretanto, para isso, é necessário estar disposto a planejar e agir mantendo o foco, dando prioridade aos seus objetivos financeiros.

O caminho de uma vida financeira próspera e bem estruturada passa pelo conhecimento, pela mudança de atitude e de comportamento. Manter um planejamento pode não ser uma tarefa fácil, entretanto, com persistência, foco e disciplina, é possível.

Como fazer um diagnóstico das suas finanças

Para realizar um diagnóstico da sua vida financeira você precisa analisar diversos fatores envolvidos nas suas finanças, tais como:

  • Sua renda;
  • Os seus gastos;
  • As suas dívidas;
  • O seu padrão de vida;
  • Seus planos de aposentadoria;
  • A criação de um fundo de emergência;
  • Investimento;
  • Sua independência financeira.

Para que você possa fazer isso, separamos algumas dicas de como realizar o diagnóstico da sua vida financeira. Confira a seguir:

DICA 1 – TRABALHE A SUA MENTE E A SUA VONTADE

Tire um tempo para refletir e perceber os problemas causados pela desorganização da sua vida financeira.

Será que não vale a pena mudar suas atitudes e comportamentos em relação ao dinheiro?

Imagine como sua vida poderia ser melhor sem o desgaste físico e emocional que os problemas financeiros trazem.

Ter suas finanças organizadas, equilibradas e saudáveis pode fazer com que a sua vida mude para melhor. A partir disso, você vai ter condições de realizar os seus sonhos e as suas metas financeiras.

Você vai poder investir naquela viagem dos sonhos, comprar o seu carro sem precisar se preocupar em ficar devendo prestações. Como resultado, poderá realizar o sonho de ter, por exemplo a sua casa própria e muito mais.

O começo de tudo está na sua própria mente, pense em tudo aquilo que você será capaz de realizar com uma vida financeira saudável. E, comece a agir para isso agora mesmo.

DICA 2 – COMECE O DIAGNÓSTICO DA SUA VIDA FINANCEIRA

Em segundo lugar, analisar a sua vida financeira provavelmente vai trazer à tona alguns fatos. Como por exemplo, os problemas que você está enfrentando agora são ocasionados pela falta de organização.

Provavelmente, esses problemas foram causados por gastos desnecessários e/ou mal planejados ou pelo fato de você não ter uma reserva financeira de emergência para cobrir os gastos inesperados.

Dessa forma, o diagnóstico da sua vida financeira, que deve preceder a organização e o planejamento dos seus gastos, vai ser o primeiro passo para que você alcance a estabilidade.

Para isso, responda com honestidade, as seguintes perguntas sobre a sua relação com o seu dinheiro:

  • O que você faz com o dinheiro que você ganha?
  • Quanto você recebe de fato em renda (considere aqui tanto o seu salário, quanto possíveis rendas extra e investimentos)?
  • Qual o valor total dos seus rendimentos?
  • Quanto você precisa gastar todos os meses para manter a sua casa e a sua família (considere aqui seus gastos fixos, tais como contas de água, luz, telefone, alimentação e transporte)?
  • Com o que você tem gastado o seu dinheiro?
  • Quais gastos são desnecessários?
  • Quais são os seus planos para o futuro das suas finanças?
  • Você possui algum tipo de fundo para a aposentadoria e para cobrir despesas inesperadas?
  • Se você porventura ficar impossibilitado de trabalhar, como vai fazer para se manter?
  • Existem dívidas que não consegue pagar?
  • Você tem dívidas com as quais está conseguindo arcar corretamente?
  • Atualmente está com algum tipo de poupança?
  • Você faz algum tipo de investimento?
  • Quais são os seus objetivos financeiros?
  • Quais são os seus sonhos?

A sua fatura de cartão de crédito pode ser um bom ponto de partida para analisar a sua vida financeira.

A partir dela, é possível ter uma noção do quanto de dinheiro tem gastado e para onde os seus recursos financeiros estão indo. Atualmente, as faturas costumam ser bastante detalhadas, quase que como um verdadeiro orçamento, trazendo divisões até mesmo em relação aos tipos de gastos.

Depois disso, analise as suas despesas fixas, tais como contas de luz, água, telefone e mensalidades escolares.

As despesas que não são fixas e que normalmente você paga em dinheiro serão as mais difíceis de analisar.

Para começar, tente se lembrar de algumas, mas uma boa alternativa para manter o controle é anotar os gastos sempre que você os fizer. Para isso, você pode utilizar algum aplicativo de controle de despesas ou uma planilha do Excel.

Desdobramentos destes questionamentos

O ideal é anotar todos os seus gastos, desde o estacionamento até mesmo o cafezinho do dia a dia.

Em relação aos seus rendimentos, caso você seja assalariado, fica bem mais fácil de saber quanto você tem em dinheiro disponível a cada mês.

Caso você trabalhe por conta própria ou a sua renda seja variável, o ideal é trabalhar o seu orçamento a partir de um valor mínimo que você receba por mês.

A parte variável da sua renda deverá ser computada e analisada por um certo período de tempo para que você consiga realizar uma média e então você deverá considerar para o seu orçamento somente o valor mínimo dessa média. As sobras podem ser utilizadas para formar um fundo de emergência.

Além disso, manter o seu padrão de vida de acordo com essa faixa mínima é a maneira mais segura de você evitar problemas financeiros.

Mas, essas questões são as mais básicas e anotar os seus ganhos e os seus gastos já vai ajudar você a se educar e refletir sobre a realidade da sua vida financeira.

No início pode parecer um pouco trabalhoso, entretanto, essas atitudes consistem em algo que todos nós deveríamos fazer para manter uma vida financeira saudável. O problema é que esse tipo de orientação não é dada em nenhum lugar.

O diagnóstico consiste no passo inicial para que você atinja a sua estabilidade financeira e consiga realizar suas metas e objetivos, garantindo mais qualidade de vida para você e para sua família.

O resultado do diagnóstico da sua vida financeira.

Depois de realizado, o resultado do diagnóstico da sua vida financeira vai oferecer a você as informações de que você precisa para organiza-la, ou seja, para ter um orçamento base para criar um bom planejamento financeiro.

Acima de tudo, por meio desse planejamento, você vai estabelecer as suas metas e objetivos, visando a estabilidade das suas contas e o equilíbrio das duas finanças.

Em suma, depois de fazer o diagnóstico, você deverá ter as seguintes respostas:

  • Os valores exatos dos seus rendimentos;
  • Os valores exatos das suas dívidas e os prazos para quita-las;
  • Seus gastos devidamente categorizados;
  • Quanto você tem disponível para investir;
  • Qual o seu padrão de vida e se ele cabe dentro dos seus rendimentos ou se é necessário fazer adaptações.

Agora você já sabe como e porque você deve fazer um diagnóstico da sua vida financeira, abrindo as portas para que você consiga alcançar a estabilidade e a segurança que você precisa em relação às suas finanças.

Se você gostou desse artigo e quer ter acesso a mais conteúdo como esse, continue acompanhando as nossas publicações e confira também os nossos artigos anteriores no arquivo do blog.

Aqui no Renda Fixa você encontra tudo que precisa saber para organizar o seu orçamento e escolher, por exemplo, as melhores alternativas de investimentos para multiplicar o seu patrimônio e alcançar o sucesso financeiro. Fique ligado!

Artigos que podem ser úteis para você: Como fazer aportes mensais para investir? | IPO: A estréia no mercado

 

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

Volatilidade nas alturas! Quem investe no mercado de ações, já se deparou

São vários os segmentos que dão possibilidade de iniciar um investimento sem

Economia compartilhada

Você está pronto para a mudança?  Segunda Guerra Mundial. Chernobyl. São fatos

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by