Tesouro Selic com taxa de custódia ZERADA.

Vale a pena aplicar?

Com o objetivo de aumentar a competitividade, o Tesouro Nacional, juntamente com a B3 divulgaram a isenção da taxa de custódia para aplicações de até R$10.000,00 no TESOURO SELIC.

A taxa de custódia de 0,25% ao ano será aplicada apenas em cima do valor que superar este limite estabelecido. Por exemplo, se o investidor reunir R$11.000,00 a taxa incidirá apenas sobre R$1.000,00.

A medida entra em vigor no dia 1º de Agosto de 2020, e de acordo com o Tesouro nacional, 53% dos investidores que aplicam nesta modalidade, serão beneficiados com esta nova medida.

Por que alteraram a taxa de custódia?

O Tesouro Nacional e a B3 sofreram forte pressão para ajustarem a taxa de custódia. Isso porque a taxa selic, que estava em dois dígitos desde 2017, hoje, se encontra no menor patamar histórico de 3,75% a.a.

Logo, se faz necessário a redução da taxa proposta. Além disso, muitos bancos digitais e fintechs de pagamentos oferecem remuneração na conta corrente com 100% do CDI sem a custódia, o que ampliou ainda mais a concorrência.

Em segundo lugar, os investidores estão buscando alternativas para deixar a reserva de emergência em ativos que tenham a mesma liquidez. Porém, com maior rentabilidade.

Apesar da rentabilidade não ser o foco da reserva de emergência, os investidores buscam melhores oportunidades no mercado para valer a pena o custo de oportunidade.

Como resultado, surgiram Fundos DI que zeraram a taxa de administração no intuito de atrair mais investidores.

O que é comum a todos estes investimentos: selic, fundos di e conta corrente remunerada é o Imposto de Renda. Ele incidirá somente sobre os rendimentos, ou seja, os juros da aplicação.

Importância do Tesouro Selic

Mesmo com os sucessivos cortes na taxa de juros, o tesouro selic continua sendo o investimento mais conservador do país. Isso porque ele tem a garantia soberana do Estado que irá devolver os juros somados ao valor aplicado.

Outro fator relevante é que este título não possui marcação a mercado. Em outras palavras o valor não pode oscilar como acontece com os demais títulos públicos de renda fixa.

O valor mínimo para aplicar em um tesouro selic fica em torno de R$106,00 e continua sendo uma boa opção justamente pela facilidade de resgate.

Alternativas com LIQUIDEZ

Em contrapartida existem alguns CDBs (Certificado de Depósitos Bancários) com valor mínimo de R$1.000,00 que possuem a mesma liquidez. Porém, com maior rentabilidade.

Vale lembrar que os CDBs possuem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) que te protege em até R$250.000,00 por CPF e conglomerado financeiro.

Desta forma, o investidor tem mais uma opção para alocar a sua reserva de emergência. Visto que o FGC sempre honrou com os pagamentos das instituições financeiras que faliram.

Para investidores que já possuem a reserva de emergência no tesouro Selic, não vale a pena resgatá-lo para realocar em um CDB. Isso porque sofrerá a incidência do Imposto de renda podendo ser de 22,5% a 15% dependendo de quanto tempo o valor está aplicado.

Para novos aportes, quem possui mais de R$1.000,00 consegue encontrar opções mais rentáveis com segurança. Ao passo que para valores inferiores o Tesouro Selic continua sendo uma boa opção.

Bons investimentos e até a próxima!!

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter

Sobre Nós

A maior plataforma de investimentos do país. Encontre os melhores investimentos de acordo com seus objetivos gratuitamente.

Post Relacionados

Volatilidade nas alturas! Quem investe no mercado de ações, já se deparou

Antes de tudo, você sabe como funcionam os derivativos? Eles são contratos

ativos reais judiciais

Aprenda antes que seja tarde! A teoria moderna da construção de carteiras

Seguir

Mais Assisitidos

Fechar Menu
Abrir Chat
Olá, tudo bem? Me chamo Rafael e sou economista, como posso te ajudar?
Powered by